terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Coletânea - Pelejas, Desejos e Vivências - Anarcopunk Rompendo Fronteiras (2013)

Nordeste bra$ileiro: uma imagem estereotipada da seca, pobreza e miséria no seio do país do samba, da caipirinha e da sensualidade. Em partes, esta imagem é verdadeira, o nordeste enfrenta o problema da escassez de chuvas e miséria em parte de suas regiões. Porém o chamado “progresso” também chegou à esta terra: Grandes cidades e pequenas cidades foram construídas,
forjadas com a matança de nativos, exploração escrava ou de mão de obra barata, seu sangue e suor, e assim a economia se desenvolve.

O nordeste é uma terra de muitas riquezas, que encontram-se concentradas nas mãos dos antigos marajás, coronéis e seus descendentes. Curral eleitoral, dominação, desigualdade social: Eis uma das faces da região. Em meio a esse contexto, a população nordestina cresce com uma forte crença religiosa, sendo o moralismo cristão, o machismo, o racismo, a homofobia os pensamentos mais recorrentes. A herança? Ainda hoje o índice de assassinatos a negros e homossexuais é alarmante, sem contar estupros e outras formas de violência menos explícitas.

Vivendo neste meio, você pode seguir a corrente ou buscar alguma mudança. Assim negamos estes valores autoritários, agindo no nosso dia-a-dia, através da política do cotidiano, do façavocê-mesmo, explodindo nossa revolta em pequenos ou grandes atos! Desobediência, anarquia, rebeldia, cambalhotas no ar, insubmissão, um escarro à face da moral! Este registro é fruto do nosso ódio e com ele não pretendemos fcar parados... Todos os dias fazemos nossa revolução, a cada minuto, a cada instante, buscando concretizar nossos desejos, em meio a pelejas e vivências.
Assim passando por cima das imposições, demarcações, açoites, sempre rompendo fronteiras!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

CLEPTOMANIA - Punk Sergipe 80/90