segunda-feira, 25 de junho de 2018

Curiosidad - LOS CRUDOS

Clássico que dispensa comentários.


Cópula Sem Sede - LUX ALT

CÓPULA SEM SEDE


Doce mergulho
Na xícara de chá verde,

Engole o barulho.
Jogado a parede,
Todo orgulho

Tanto prazer sem sede...
Das cinzas ao bagulho.



Todo Bien - GUERRILLA URBANA

Punk/Pós punk uruguayo!


Marcha de Protesta - OS MOCOS

Banda argentina punk anarquista.



Bandera Negra II - JAIME GUEVARA

Trovador e poeta anarquista do Equador. 


Niña Rebelde - PSICOSIS SOCIAL

Banda punk da Bolívia.


Kaykunapi - LIBERATO KANI


Rap peruano em idioma QUECHUA!



Kintu Newen - PUEL KONA (2017)

Banda Ska-Folk-Punk chilena com letras no idioma MAPUCHE!


Tenochtitlan - HEREJÍA

Punk Mexicano com letras em Nahuatl! Punk pré-hispânico!



Joaju - ESTAMPIDA (2016)



Banda HC paraguaia que canta na língua Guaraní!

sábado, 23 de junho de 2018

NOVI CVETQ - Patriot BULGARIAN PUNK





         O punk rock não tinha vida fácil na Bulgária socialista, um país onde todo tipo de música agressiva, incluindo o punk rock, estava oficialmente proibida. 
       Mesmo assim, a banda NOVI CVETYA ou NOVI CVETQ, ( Flores Novas), iniciou suas atividades em 1979, na cidade de Kyustendi, fronteira com a Sérvia. Essa proximidade possibilitou escutar o punk rock nas rádios da antiga Iugoslávia. 
     Sendo a Iugoslávia um país comunista não alinhado aos soviéticos, fazendo deste país um lugar mais liberal, culturalmente falando,que a Bulgária, seus integrantes escolheram esse país para gravar e divulgar seus sons. 



quinta-feira, 21 de junho de 2018

C.O.I.C.E - Com Ódio e Indignação Continuamos Existindo. (2016)

Projeto experimental/ póspunk/noise formado em Macapá-AM.

COICE - Frieza Profissional


BELGRADO - Siglo XXI (2010)

Banda pós punk/punk radicada em Barcelona e com membros de diferentes nacionalidades. 

Quando escutei pela primeira vez, pensei que era um disco dos anos 80 de tão perfeita a produção. 

Lembra Siouxsie, lembra Joy Division, Lembra The Mob, lembra Southern of Death Cult, lembra Bauhaus e ainda soa original!

O disco é de 2010. Destaque para a clássica: Jeszcze Raz.




PERSONA - Som (1975)

Um dos discos mais estranhos que a música brasileira já produziu! Para muitos é considerados o primeiro disco de música eletrônica do país...para outros é uma ótima bizarrice dadaísta. 

Tirem suas próprias conclusões!. 





VZYADOQ MOE - Ápice (1988)

       O grupo surgiu em 1986, na improvável cidade de Sorocaba, interior de São Paulo, a "Manchester paulista". O nome do grupo já mostrava o quão original era: as letras foram sortedas e no final saiu algo "vzyadoqmof". 

       O grupo resolveu deixá-la mais palatável, criando o Vzyadoq Moe e era formado por meninos com idade entre 15 e 17 anos: Fausto Marthe (voz e letras); Marcelo Raymond (guitarra), Marcos Stefafeni "Peroba" (bateria e percussão), Edgard Degas (baixo) e Jacksan Moreira (guitarra).



      O som do Moe era derivativo, por vezes, de baluartes dos anos 70 e 80, como o Pere Ubu, Joy Division, PiL, e bandas industriais, como o alemão Einstürzende Neubauten. A bateria era formada por latas, pedaços de metal, chapas de zinco, e produziam um som hipnótico e perto do violento. As composições eram feitas de maneiras livres: "'Não existe lei. Às vezes o baixo faz a linha da guitarra, a guitarra marca o ritmo e a bateria define a melodia", falava Marcelo "Peroba", dono da garagem onde rolaram os primeiros ensaios.

       O grupo impressionava ao vivo pela violência e carisma em cima do palco, além do som incomum por esses lados. Seduzido por isso, o selo independente Wop-Bop ofereceu-lhes um contrato para a produção de um LP próprio. O produtor escolhido era o jornalista José Augusto Lemos, músico independente do grupo Chance.


    Em 1988 é lançado O Ápice, disco que chamou a atenção de críticos no Brasil e no exterior, embora a produção não tenha sido das mais primorosas, tecnicamente falando. René Ferri, um dos sócios e dono da Wop-Bop, lembra dos problemas:


 "O disco do Vzyadoq Moe nos deu a idéia completa do que é editar um retumbante fracasso. A gravação se deu no velho e superadíssimo Estúdio Eldorado, sei lá por que motivo. Acho que os músicos não levaram muito a sério o trabalho. A banda devia ser um brinquedo para eles. O corte do disco na RCA saiu ruim e ninguém percebeu ou fez que não percebeu. Conseguimos vender menos de 300 cópias. Foi o disco que mais divulgamos e o que menos deu retorno. Um fracasso completo."

FONTE: http://www.beatrix.pro.br/mofo/vzyadoq.htm 

quarta-feira, 20 de junho de 2018

V.A - COLETÂNEA: Pelejas, Desejos e Vivências; anarcopunk rompendo fronteiras (2013)

Coletânea produzida em 2013 após o Encontro Anarcopunk Norte-Nordeste realizado em CG no ano de 2012. 

Resultado de imagem para punk nordeste


link: copiar e colar no navegador! 

https://www.4shared.com/rar/sElS5xA1da/sangrada_familia__todas_as_des.html 


SANGRADA FAMÍLIA e TODAS AS DESGRAÇAS DO MUNDO - Split (2004)

São 2 bandas anarcopunks da cidade de JOÃO PESSOA-PB. 


LINK: copiar e colar no navegador!


https://www.4shared.com/folder/VFg1QTzX/_online.html 

SAMADHI - Krishna Noid (1996)

Uma das primeiras e únicas bandas Hare Core de Campina Grande, Nordeste e do Brasil. 

O grupo tinha dois Hare Krishnas na banda e suas letras se baseavam na doutrina Hare Krishna. 

Destaque para KRISHNA NOID, uma paródia hare krishna da música do Black Sabath.

A demo a seguir é de 1996. 



atenção: copie e cole no navegador o link!

LINK: https://www.4shared.com/get/CFBsRoiIda/Samadi-Krishna_Noid__96_.html

ANGUSTIA NO! Cenita (2012)

Formada em 2010, a banda teve vida breve e uma demo gravada: CENITA (2012). 

Músicas rápidas e diretas, letras falando sobre o cotidiano, sobre as angústias do dia-a-dia, com fortes apelos políticos, e de uma forma simples de se expressar. 
A ideia é passar a mensagem de forma clara, letras cosmopolitas, anarquista, anti-sexistas, anti-especista, anti-fascismo, sobre liberdade, vegetarianismo, etc.

Em 2012 houve lançamento do EP Cenita , contendo 7 músicas próprias.
Gravado de forma totalmente Faça-Você-Mesmo.





01. Certeza especista
02. Yo no creo!
03. Questione
04. Crimes de Estado
05. Palestina Livre
06. Servidão Moderna
07. Cine São José
08. Questione POGO PUB
09. Reggae Ateu POGO PUB
10. Mazela POGO PUB
11. Odio a mi pátria POGO PUB


lINK: Copiar e colar no navegador!

https://www.4shared.com/rar/mqhsdd0Nfi/01-Angustia_No_-_Cenita_-_Edit.html 

LINK ALTERNATIVO: http://www.mediafire.com/file/jcj839z9wh6ym26/Angustia+No+-+EP+Cenita+2012.rar 





DISUNIDOS - Demo Real Salvação 1992.

        Uma das primeiras bandas punks da Paraíba, a Disunidos foi criada em 1987 e  gravou sua primeira demo em 1992. 

     Um dos seus sons mais conhecidos é Real Salvação ( Igreja) regravada pelos Execradores, C.U.S.P.E, Zeferina Bomba etc. 

      Recentemente, a banda retomou as atividades em João Pessoa com nova formação.

DISUNIDOS (1992): 

https://www.4shared.com/rar/WwKTR_6Xfi/disunidos.html? 

obs: qualquer coisa, copia e cola o link! 


DEJETOS

Ativa entre 2001 e 2009 em CG-PB. O vídeo abaixo contém imagens de 2007.



A demo a seguir contém gravações realizadas entre os anos de 2002 e 2005.

link: https://www.4shared.com/rar/gAf5W6rJgm/Dejetos_-_2002-2005.html

AERO VENENA

Aero Venena

Banda libertária da cidade de Campina Grande-PB. O material foi gravado em 2009. Os componente estão dispersos pelos OKUPAS e outros buracos do mundo.







DIARRHEA - Repressão (demo-tape 1990)

         Uma das primeiras bandas punk-hard core de Campina Grande-PB. Essa sofrida demo foi gravada de forma precária na casa de um dos integrantes e circulou entre as cenas alternativas da PB.

        A divulgação levou a banda a participar do tradicional e conservador Festival de Inverno de Campina Grande-PB. 

         Hoje, Pablo toca bateria na banda Cabruêra e o guitarrista Charlie Curcio na paraibana/mineira Stomachal Corrosion. 





terça-feira, 19 de junho de 2018

C.U.S.P.E - Real Salvação ( Cover Disunidos)

Música de uma das primeiras bandas de punk da Paraíba, os DISUNIDOS .
Foi regravada em 2013 pela banda punk paraibana C.U.S.P.E., criada no final dos anos de 1980 por Derek Barros, Maurício Remigio e Junior Diniz.

Real Salvação?

Igreja que rouba e aliena
pregando a salvação
em troca de milhões

não existe um padre pobre
não existe pastor pobre
só existe o seguidor
o único que é pobre!

Salvo seu pastor
que tem grana pra viver
salvo só o padre
que tem terra pra morar!

enquanto ao seguidor
seu destino é morrer
de fome!!!!!!!!!!!

GIG PUNK EXISTA e RESISTA Março de 2014


GIG PUNK EXISTA e RESISTA ocorrido em Campina Grande-PB em Março de 2014.

AGENTE LARANJA

Banda de HC/Punk de João Pessoa-PB.


AGENTE LARANJA Holocausto Nunca Mais. From " 3 Mundo Indigente" demo tape 1994, Joao Pessoa - Brazil

ÁUSTRIA - Schund

Um clássico punk austríaco: SCHUND!

Demo de 1982. SCHUND - Chaos


AZERBAIJÃO - Sad Clowns


Sad Clowns é uma banda punk rock do Azerbaijão de curta duração (2009-2011).

ARMÊNIA - Nato

Nem só de SYSTEM OF A DOWN vive a Armênia!
NATO (National Amorality of Third Orgasm) foi uma das primeiras bandas de punk noise rock da Armênia. on. Essa demo foi gravada em 1990.

NATO - Penis (1990)


ARGÉLIA - Demokhratia

Banda punk da Argélia. Sem muitas informações. Quem souber de algo socialize!

ARÁBIA SAUDITA - AL Namrood

Banda saudita de crustpunk- black metal- metal core- folk metal. O nome se refere ao Rey babilônico "Nemrod" como forma de desafiar a religião do país. 
As identidades dos membros são anônimas como forma de proteção as leis penais sauditas que punem aqueles que falam mal do país ou religião. 
As letras abordam temas como blasfêmia, sátira e anarquismo. 
Estão ativos desde 2008. Segue a pancada!

ALBÂNIA - BBB



Banda da Albânia cantando em idioma albanês! Se alguém tem mais informação, por favor, socialize!

ÁFRICA DO SUL - National Wake


PUNK na Àfrica do Sul!

Fonte:http://screamyell.com.br/site/2014/07/30/o-punk-que-sobreviveu-a-segregacao/

O Punk que sobreviveu à segregação


O Apartheid, (estado de separação em africano) foi implantado na África do Sul nas eleições de 1948 pelo Partido Nacional, liderado por Daniel François Malan, um clérigo da Igreja Reformada Holandesa, e foi um dos maiores regimes de segregação racial no mundo por longos 46 anos.
Nessa época, a discriminação racial já era uma realidade e grande parte dos 2,5 milhões de sul-africanos brancos queria segregar o país entre “brancos” e “não brancos”, o que levou o governo a classificar os habitantes em quatro grupos (“brancos”, “negros”, “de cor” e “indianos”) e criar inúmeras privações, como o casamento entre duas pessoas de raças diferentes, que era ilegal. Praias, praças, ônibus e serviços públicos como educação e saúde foram segregados e os que eram oferecidos aos negros tinham qualidade muito inferior àqueles prestados aos brancos.
As divisões se sucederam e inúmeras leis deste tipo eram criadas, tornando a vida, principalmente dos negros, cada vez mais difícil. Até o fim do Apartheid no país em 1994, cerca de 300 leis foram criadas com esse propósito. A resistência veio e a música não poderia ficar de fora. É difícil imaginar que com tanta opressão e violência tomando o país pudesse haver alguém com colhões suficientes para fazer música de protesto, mas muitas bandas punks surgiram na metade da década de 1970 e começo dos anos 80 na África e entraram em uma batalha contra as infinitas restrições impostas, de forma que o “Faça você mesmo” (DIY) talvez fosse o único caminho a ser seguido.Liderada por Ivan Kaye, juntamente com os irmãos Gary e Punka Khoza na “cozinha” e o guitarrista Steve Moni, a banda foi formada em Joanesburgo por volta de 1977, e, apesar de ter durado poucos anos, deixou sua marca para a história da música africana. O National Wake foi a primeira banda multirracial da África, o que já é notável tendo em vista a situação imposta pelo governo racista da época. Isso já bastava para “insultar” as autoridades e a banda sofreu inúmeras perseguições da polícia, que fazia batidas frequentes na casa onde os integrantes moravam.
Mesmo assim, o quarteto desafiou as leis raciais tocando em diversos pequenos clubes e universidades até conseguir prensar 700 cópias do que seria seu único LP “(Self Titled)”, de 1981. Uma das músicas que acabou se tornando mais conhecida foi “International News”, que criticava a censura na imprensa sul-africana e o controle da informação pelo governo, mais especificamente o envio de tropas para Angola.

AFEGANISTÃO - Kabul Dreams

Primeira postagem da série "Mundo Punk".

KABUL DREAMS é uma banda indie afegã. É considerada a primeira banda Indie/Rock do país, apesar de seus membros não viverem no país até a queda do TALIBÃ. Estão na ativa desde 2008.





segunda-feira, 18 de junho de 2018

HAI KAI - Nashi Mirai (1984-2011)

01. 8:15 Nagasaki

o sol escureceu
a noite se fez treva
eclipse nuclear

02. Mantra consumista

compre destrua compre destrua
compre destrua compre destrua
compre destrua compre destrua

03. From Hiroshima Without Love

muros de Hiroshima
retratos vivos da morte
janelas que choram.








NASHI MIRAI (1984-2011)

Poeta e punk libertário japonês levado pelas ondas do Sismo de 2011 que devastou várias cidades do Japão. Seus HAIKAIS, reunidos em um pequeno diário, foram achados entre escombros meses após a catástrofe. Seus versos não contemplavam a natureza como os tradicionais haikais de sua terra, mas revelavam o lado sombrio e desarmônico de uma sociedade extremamente rígida e nuclear. 

BOMB CITY (2017)

Por Marcelo Rio
Muito elogiado pelos críticos, o filme “Bomb City” narra a história verdadeira da morte do adolescente punk Brian Deneke (Dave Davis), ocorrida em 1997, na cidade de Amarillo, Texas. O jovem fazia parte de um grupo punk que se recusava a se conformar com a cultura conservadora que os cercava. As aparências e as atitudes radicais do grupo acabam fomentando a intolerância social dentro da comunidade, especialmente de Cody Cates (Luke Shelton), um atleta da escola que se unirá com seus amigos contra os punks. Uma série de encontros hostis ocorrerão, até o desfecho trágico, após uma violenta luta de rua.
Curiosidades

A história impactou não só a cidade de Amarillo, mas toda a América, ficando marcada por ser um dos crimes de ódio mais controversos da cultura americana moderna. O título “Bomb City” refere-se ao nome de um local degradado onde Brian Deneve organizava shows de punk.
O longa é dirigido pelo estreante Jameson Brooks (também conhecido como Jamie). O roteiro é de Jameson Brooks e Sheldon Chick e conta com o cantor Marilyn Manson no elenco. A julgar pelos críticos, o filme merece ser visto pelos que gostam de refletir sobre a complexidade de um fato real, nesse caso, sobre a difícil forma de aceitação de pessoas que fogem do convencional por parte de uma comunidade. O lançamento de “Bomb City” está marcado para o dia 9 deste mês. 

Foto: Divulgação/Bomb City

FONTE: https://acontece.com/c/3456-bomb-city-reconta-a-historia-impactante-de-intolerancia-social-no-texas 

Skatistas Suburbanos (2011)