sábado, 12 de janeiro de 2013

A escrita punk como forma de subjetivação - Everton de Oliveira Moraes (2008)



Este artigo tem por objetivo discutir e analisar a escrita dos fanzines na América Latina,
entendendo-a como um importante elemento na constituição de subjetividades e sensibilidades
punks e como uma prática contestadora do regime contemporâneo de produção de subjetividades.
Contestação realizada através de uma constante problematização das próprias condutas,
pensamentos e dos significados do punk. Cria-se, desse modo, uma cultura do cuidado de si, da
crítica constante de si mesmo através de uma escrita que não cessa de tentar submeter os
sentimentos brutos à uma forma que possibilite a ação política. Esta volta-se contra a cultura do
narcisismo e o modelo clássico do militante engajado, mas também contra as formas pelas quais
o discurso exerce, na modernidade, um certo tipo de poder que, ao pretender dizer a verdade
sobre as coisas, procura conjurar qualquer possibilidade do acontecimento dessa escrita se efetuar
de outra maneira, diferentemente.

http://anphlac.org/upload/anais/encontro8/everton_oliveira_moraes.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CLEPTOMANIA - Punk Sergipe 80/90